Vitrine

Publicado: 2 de julho de 2009 em Poemas ou Mensagens

Vitrine

Quando olho o passado pela aquela vitrine
Vejo as lembranças que vivemos juntos.
Teus doces sorrisos que iluminavam as ruas daquela cidade
Hoje não refletem nem numa poça d’água

Como aquela saudade imensa se tornou apenas uma em tantas
E tuas músicas simplesmente foram esquecidas ao longo do vento.
Tuas mentiras vieram à tona quando você não notava mais
O amor que estava ainda lacrado dentro do meu peito

Quantos vasos foram quebrados só para você perceber que não dava mais certo?
E você ainda continua se enganando com tuas intrigas
Fazendo de um simples final, a maior das tempestades vividas.

Perceba que o curso do rio mudou
E que a chuva não cai do céu
Olhe para a vitrine que há em você
E veja os seus erros corrigíveis

A borracha não apaga as manchas de sofrimento
Apenas corrige o que se foi escrito errado
Não tenha medo do seu perigoso passado
Apenas mostre a ele que você mudou

comentários
  1. Trend disse:

    Obrigada por comentar no meu blog!
    Adorei o poema, tão bonito.
    “A borracha não apaga as manchas de sofrimento
    Apenas corrige o que se foi escrito errado”
    Gostei muito, parabéns!

  2. Annanda disse:

    Eu gostei muito deste poema, principalmente pelo motivo de que em seus trechos, eu pude fazer reflexões de fatos ocorrido em minha vida. Você está de parabéns,sucesso!

  3. bananada e 10 disse:

    belo poema
    curtie

    blog ta massa

  4. Marcelo disse:

    “A borracha não apaga as manchas de sofrimento
    Apenas corrige o que se foi escrito errado”

    Nunca tinha pensado na coisa dessa forma, mas é verdade… Não adianta tentar esquecer… As marcas ficam…

    Sumiu lá do blog! Vê se aparece…

    Abração!

  5. Gabi disse:

    Parabéns Gê, o poema é lindo *-*

  6. Renato disse:

    Sempre caprichando nos poemas em😉
    Parabéns pelo o poema.

  7. Deborah disse:

    lindo lindo lindo…..parabéns!

  8. Marília disse:

    Geny, parabéns !
    É muito lindo seu poema.

  9. Nanda Lemos disse:

    Garoto kii suCesso… adoreii, simplisment perfeitoO!!

    • A simplicidade do poema transparece o pierrot do
      da história incitando ao leitor para a mesma ação q este domina.
      Além de muito profundo é forte e intenso, resgatando as obras do
      estilo Dom Casmurro e linguagem simplória de L.F.Veríssimo.
      Palmas!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s